Arquivo do mês: fevereiro 2013

2° Fórum Mundial da Bicicleta

O evento contou com a participação do Programa Ciclovida. Esse que apresentou uma oficina sobre o Desafio Intermodal.

 

“A Assembleia do 2° Fórum Mundial da Bicicleta, reunida no dia 24 de fevereiro de
2013, após dias de discussão e debates sobre as alterações da cidade para o uso da
bicicleta e sobre o lema Pedalar para Transformar, reafirma que:

Somos a favor de cidades pensadas para as pessoas, onde haja a valorização
dos espaços verdes e de lazer, e não a redução deles. Somos a favor da ampliação dos
espaços públicos, seja de lazer ou de circulação de pedestres, pois é neles que a vida
da cidade acontece.

Somos a favor da mobilidade urbana, de transportes inteligentes e eficientes.
Acreditamos que os problemas do trânsito se resolvem com investimento e valorização
do transporte coletivo público e de qualidade, dos pedestres e das bicicletas, que
precisam ter a preferência sobre o fluxo de automóveis particulares, desde o
planejamento das vias até as leis de trânsito.

Somos a favor de cidades mais humanas, onde as pessoas – sejam crianças,
adultos, idosos ou pessoas com deficiência – não precisem ter medo das ruas, mas sim
serem parte delas e sentirem-se valorizadas, respeitadas e cuidadas.

Somos a favor das árvores, desde aquelas que foram herdadas há décadas e
fazem parte de nossa história e do nosso cotidiano, embelezando a cidade, fornecendo
sombra e oxigênio, amenizando as temperaturas e reduzindo a poluição atmosférica e
sonora causada pelos automóveis, até as novas mudas que estão sendo plantadas e
servirão para as futuras gerações.Somos a favor do progresso, mas entendemos que obras focadas na circulação de automóveis particulares não o representam, pois são contrárias à ideia de cidades
para as pessoas, queremos seguir o exemplo das cidades mais progressistas do mundo
que já perceberam que o automóvel não é solução para a mobilidade urbana, e que a
circulação dele deve ser restringida e desestimulada.

Somos a favor da permanência das comunidades em seu local original.
Consideramos a remoção de comunidades para a periferia da cidade um atentado aos
direitos humanos e uma inversão de valores, onde o lucro de algumas corporações se
sobrepõe aos direitos fundamentais dos seres humanos, e o fluxo de automóveis vale
mais do que a vida em comunidade.

Somos a favor da democracia direta, participativa, do diálogo e da plena
transparência.

Lembrando que as cidades são construídas pelas pessoas que nelas habitam e
são o reflexo de suas ações e hábitos, queremos convidar todas e todos a pedalar para
transformar.

Assembleia do 2º Fórum Mundial da Bicicleta.
Porto Alegre, 24 de fevereiro de 2013.”

Programa de Transporte Não Motorizado (TNM) do Estado do Rio de Janeiro SETRANS

LINK DO PDF

Análise socieconômica das viagens de bicicleta e das viagens a pé passíveis de serem convertidas em viagens de bicicleta na Região Metropolitana de São Paulo

LINK

 

Paraná tem um carro para cada 1,7 habitante, aponta levantamento

Publicado em G1

 

Número de novos emplacamentos no estado cresceu 7,63%, em 2012.
Guaraqueçaba, no litoral, é a cidade onde há menos carros.

 

O montante de veículos que rodam atualmente pelas ruas do Paraná é de aproximadamente um carro para cada 1,7 habitante do estado. Conforme levantamento divulgado nesta quinta-feira (31), pelo Detran, o estado possui 5.797.871 veículos, enquanto a população, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é de 10,4 milhões de pessoas.

O número alcançado em 2012 representa alta de 7,63% ou 371.055 novos emplacamentos, em números absolutos. Apesar de ser considerado expressivo pelo governo do estado, o número é menor que o registrado em 2011, quando o Paraná teve 377.084 novos carros.

O levantamento do Detran também confirmou que Curitiba permanece com a maior frota do estado, com 1,3 milhão de veículos. O número é equivalente a sete veículos para cada dez moradores da cidade.
Já o município com menor frota é Guaraqueçaba, no litoral do estado. Na cidade, há apenas 509 veículos. Segundo o IBGE, a população da cidade é de aproximadamente 7,8 mil pessoas.

Frente parlamentar da mobilidade

Publicado em Bem Paraná

 

O vereador Bruno Pessuti (PSC) pretende criar a Frente Parlamentar Municipal
da Mobilidade Urbana Sustentável em Curitiba. O requerimento com a
proposta foi encaminhado à presidência da Câmara Municipal, nesta
terça-feira (29), após reunião com cicloativistas, realizada na tarde de
segunda-feira (28). O encontro contou com a presença do vereador, Jonny Stica  (PT), que também fará parte da Frente.

De acordo com o vereador, o objetivo será acompanhar e  criar políticas públicas sobre o tema.  Entre os temas que farão parte das discussões da Frente na Câmara  Municipal de Curitiba estão acessibilidade, calçadas, sinalização, pólos  geradores de trânsito, programas de incentivo à carona solidária e
campanhas educativas.

O coordenador do Programa Ciclovida da Universidade Federal do Paraná
(UFPR), José Carlos Belotto, adiantou que o grupo pretende trazer para a
Frente Municipal debates sobre o Plano Municipal de Apoio à Bicicleta.
Outra proposta que está já sendo discutida com a administração
municipal é a criação de um departamento de apoio à mobilidade não
motorizada.

O Programa Ciclovida e
a Invasão das Bicicletas


Categorias

fevereiro 2013
D S T Q Q S S
« jan   mar »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728