Arquivo do mês: setembro 2013

Sanepar inaugura bicicletário na sede em Curitiba

Por Agência de Notícias do Paraná

 

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) inaugurou nesta sexta-feira (27) seu bicicletário na sede, em Curitiba. A obra faz parte de um projeto interno chamado Ecociclo, que desenvolve atividades para incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte entre os empregados da Companhia. A ação também integra o CicloParaná, do Governo do Estado, que apoia e promove ações de incentivo à adoção de hábitos saudáveis, como o uso da bicicleta.

“Com o bicicletário queremos dar melhores condições para que o empregado venha trabalhar de bicicleta e, assim, adote hábitos saudáveis e contribua para a redução da poluição e de problemas no trânsito. É uma forma simbólica de dizer ao empregado para praticar saúde e de reconhecer a bicicleta como um meio eficiente e sustentável de transporte. Faremos um inventário para mensurar a contribuição do bicicletário em relação à redução da emissão de gás carbônico”, diz o diretor de Meio Ambiente, Péricles Weber.

Criado pelo arquiteto da Sanepar, Marcelo Gaspar Figueiredo, o bicicletário tem uma área coberta de 80 m², com capacidade de acomodação de até 60 bicicletas. “A expectativa é que o bicicletário da sede seja um ícone representativo do posicionamento ambiental da Sanepar e um marco na mobilidade dos empregados da Companhia”, explica o diretor de Investimentos da Sanepar, João Martinho Cleto Reis Júnior.

Ciclista há quatro meses, o empregado Juarez Fernandes Siqueira ficou contente com o bicicletário. “Fui à inauguração e gostei muito. Deixei minha bicicleta lá porque senti segurança e vi que a cobertura vai protegê-la. Minha bicicleta é nova e eu tenho muito cuidado com ela”, diz. Antes, Juarez ia ao trabalho de carro, gastando entre 20 e 40 minutos para fazer os cinco quilômetros de distância entre sua casa e a Sanepar. “Agora faço com tranquilidade em 20 minutos esse trajeto, não fico preso no trânsito, não me incomodo se o estacionamento está cheio ou não e faço exercício ao ar livre. Melhorou minha saúde e quero começar a pedalar também nos fins de semana”, explica. Juarez é motorista na Sanepar há oito anos.

O evento foi realizado em comemoração ao mês da bicicleta, instituído pela lei estadual 316/12. O autor do projeto de lei, deputado Raska Rodrigues, esteve presente na inauguração, e disse que com o bicicletário a Sanepar dá a primeira pedalada e incentiva outras empresas a também fazerem o mesmo. “O uso da bicicleta é parte de uma mudança cultural, para a qual o apoio das empresas é fundamental”.

Na inauguração também estiveram presentes representantes de outras instituições que incentivam o uso da bicicleta, como a Celepar e a Universidade Federal do Paraná (UFPR). “Ainda não temos um bicicletário como este da Sanepar. Vim para conhecer, tirar fotos e levar a experiência para meus colegas”, diz o analista de informática da Celepar, Luis Patrício, articulador para o uso da bicicleta na sua empresa. Entusiasta da ideia, ele usa a bicicleta todos os dias, inclusive para levar os filhos pequenos (de dois e três anos) para a escola, em cadeirinhas próprias.

O coordenador do programa de extensão CicloVida, José Carlos Belotto, representou a UFPR. “É ótima essa iniciativa da Sanepar. As empresas e os gestores têm papel fundamental na mudança cultural que é reconhecer a bicicleta como um modal importante de transporte de interesse social. A bicicleta traz ganhos de saúde e economia ao usuário, mas também traz ganhos para toda a sociedade como a redução da poluição e dos problemas de trânsito. Um bicicletário é uma forma de respeito ao ciclista e de incentivo à prática do ciclismo”, diz. ECOCICLO – Durante a inauguração foram distribuídos coletes com faixas refletoras, ferramentas importantes para a segurança dos ciclistas. Além da entrega do bicicletário, a Sanepar também está abrindo a exposição de fotos “O Sanepariano e a bicicleta em seu cotidiano”, na sala Tadeu Wantroba, na sede em Curitiba. A empresa também promove, para seus empregados, um passeio ciclístico na região dos Mananciais da Serra, em Piraquara, no sábado (28).

Saiba mais sobre o trabalho do governo do Estado em: http:///www.facebook.com/governopr ewww.pr.gov.br

Galeria: Desafio Intermodal São José dos Pinhais

Carro, moto e bike foram os primeiros no Desafio Intermodal de SJP

Por Pauta SJP

Iniciativa inédita no maior município metropolitano, realizada ontem (25), às 18h30, teve diversidade de participantes. Corrida a pé, ônibus, skate e caminhada completaram a prova.

13801923483SidneiNascimentoMotoristaCapa

 

Empresários, professores, advogados, artista plástica, jornalista, servidores municipais, políticos, entre outros segmentos da sociedade, participaram ontem (25), às 18h30, do I Desafio Intermodal de São José dos Pinhais, para quantificar a mobilidade na maior cidade da Região Metropolitana de Curitiba que representa a sexta frota de veículos do Estado. Os desafiantes saíram do mezanino do Shopping São José (Centro), passaram pelo Terminal Central de Ônibus (ponto intermediário) e chegaram na Faculdade da Indústria de São José dos Pinhais (Antiga Famec – Av. Rui Barbosa). O primeiro a completar o teste, de cerca de 5 quilômetros, foi um motorista de carro, seguido por motociclistas e ciclistas. Depois vieram as pessoas que correram a pé, e se utilizaram de ônibus, skate e caminhada.

DSC_0661Sidnei Nascimento chegou no saguão da Faculdade com 23 minutos e 18 segundos. “Eu saí do shopping, deixei meu carro em uma rua ao lado do terminal para não desviar muito por causa das obras, voltei e tive a sorte de pegar vários sinaleiros abertos na Avenida Rui Barbosa. O desafio realmente representa o nosso dia a dia, pois tenho duas farmácias na região e costumo fazer este trajeto regularmente”, disse Sidnei Nascimento.

O corretor imobiliário José Sousa percorreu as ruas de bicicleta em 27 minutos e 22 segundos. “Utilizo a bicicleta apenas como lazer. Vale a pena quanto ao tempo, mas quem anda todo dia no trânsito deve tomar cuidado redobrado”, avaliou José Sousa.

O objetivo, como acontece há sete anos por meio da Universidade Federal do Paraná (UFPR) em Curitiba, via o Programa Ciclo Vida, não é competir, mas simular o trânsito em horário de pico. O Ciclo Vida presta apoio técnico e de quantificação dos dados. Após a prova são-joseense, os participantes escreveram sobre pontos positivos e negativos do trecho percorrido. Vários desafiantes consideraram que o tempo foi bom frente as demais opções de deslocamento e apontaram dificuldades como iluminação pública insuficiente nas ruas. Os dados serão entregues para a Prefeitura e Câmara Municipal.

A respeito do Poder Público, representantes do Executivo e Legislativo estiveram na prova. O prefeito Luiz Carlos Setim foi de ônibus e chegou após 39 minutos e 44 segundos. “Quando estávamos no terminal, os passageiros não acreditaram que eu ia embarcar. Foi muito bom conversar com os usuários do transporte e ver como é pegar ônibus neste horário”, falou o prefeito Setim.

DSC_0816O vice Toninho da Farmácia participou na corrida a pé. “Gostei do meu tempo. Pouco mais de 30 minutos e isto ajuda a gente a ficar em forma. Parabéns a todos pela iniciativa que faz a gente pensar no trânsito, principalmente a pé e correndo. De carro não é possível observar os detalhes que fazem parte das ruas”, comentou Toninho da Farmácia.

A vereadora Mari Temperasso foi de ônibus em 39 minutos e 44 segundos, e o vereador Nilson Leandro de Sousa (Leandro da Nifer) chegou a pé, com 52 minutos e 46 segundos. “Conversei com os passageiros que pensam em como chegar mais rápido ao trabalho todos os dias. Foi bem interessante participar”, disse a vereadora. “Ainda temos muito o que avançar na qualidade do calçamento, que pode ser compartilhado entre pedestres e ciclistas e com ciclovias únicas”, falou o vereador.

“Devemos repensar as alternativas quanto ao uso do carro. Não é uma questão de ser contra o carro, mas avaliar até que ponto vale a pena andar de carro ou ônibus. Esta reflexão é o principal resultado do desafio”, avaliou Guilherme Pinheiro, representante do Sanjo Bikers, grupo realizador da iniciativa e que planeja a edição 2014 do evento.

DSC_0611“São José dos Pinhais é uma cidade importante, que cresceu muito e é estratégica quanto ao trânsito na Região Metropolitana. A UFPR e o Ciclo Vida estão a disposição para contribuir com ações como esta”, convoca José Carlos Belotto, coordenador do Ciclo Vida.

Após a chegada, a Faculdade da Indústria de São José dos Pinhais anunciou aos alunos que implantou dois bicicletários nas entradas de acesso do complexo com 60 vagas no total. “Queremos incentivar a vinda de maneira compartilhada porque o estacionamento tem limitações e o uso de alternativas como a bicicleta começa com um local apropriado”, lembrou Christian Bundt, que foi um dos skatistas no desafio e completou a prova em 50 minutos e 21 segundos.

Como apoio preventivo, a equipe de socorristas Resgate Voluntário Parceiros da Vida acompanhou toda a movimentação nas ruas.

Posição chegada, tempo, participantes e modais 
1º – 23min 18s – Sidnei Nascimento – carro;
2º – 26min 27s – Artur Martinez – moto;
3º – 26min 30s – Renato Alves – moto;
4º – 26min 31s – Eduardo Alves – moto;
5º – 26min 31s – Vanessa Medeiros – moto;
6º – 27min 22s – José Souza – bicicleta;
7º – 27min 25s – Lucia Magalhães – bicicleta;
8º – 27min 30s – Alan Smaniotto – bicicleta;
9º – 27min 34s – Carolina Reis – bicicleta;
10º – 27min 34s – Jaiderson Rivarola – bicicleta;
11º – 29min 25s – Nilce Scharneski – corrida a pé;
12º – 30min 00s – Silvio Juliatto – carro;
13º – 31min 45s – Toninho da Farmácia – corrida a pé;
14º – 32min 00s – Paulo Nenevê – corrida a pé;
15º – 39min 44s – Luiz Carlos Setim – ônibus;
16º – 39min 44s – Kerli Zeiser – ônibus;
17º – 39min 45s – Mari Temperasso – ônibus;
18º – 39min 45s – Andrea Lima – ônibus;
19º – 47min 02s – Rafael Freire – carro;
20º – 47min 50s – Katia Velo – carro;
21º – 50min 21s – Christian Bundt – skate;
22º – 50min 21s – David Ribeiro – skate;
23º – 50min 21s – José Febretina – skate;
24º – 52min 44s – Moninha Piovesan – caminhada;
25º – 52min 46s – Nilson de Sousa – caminhada;
26º – 54min 38s – Gisele Barione – caminhada;
27º – 54min 38s – Eduardo Umbria – caminhada;
28º – 55min 38s – Patrícia Borges – caminhada;
29º – 55min 38s – Serino de Oliveira – caminhada;
30º – 55min 38s – Marcio Borges – caminhada;
31º – 56min 44s – Franciele Stoco – caminhada.

Realização: Sanjo Bikers. Promoção: PautaSJP.com. Patrocínio: Signa Mídia Exterior. Apoio: Ciclo Vida (UFPR); Ciclo Iguaçu – Associação dos Ciclistas do Alto Iguaçu; Byss Viagens e Turismo; Vivência – Centro de Atendimento em Psicomotricidade Relacional; Faculdade da Indústria São José dos Pinhais; Shopping São José; Subseção SJP da OAB/PR; Savannah Ações em Comunicação; e Resgate Voluntário Parceiros da Vida. Colaboração: Prefeitura de São José dos Pinhais.

 

O Passeio de Cicloturismo ao Morro do Anhangava está suspenso

O Passeio de Cicloturismo ao Morro do Anhangava, que deveria acontecer no sábado, dia 28, foi suspenso devido a realização da reunião da Comissão de Bicicletas  da ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos) que acontecerá em Curitiba nesse mesmo dia, pela manhã.

 

cicloturismo1

No mês da bicicleta, Governo apresenta Programa Ciclo Paraná

Por Bem Paraná

A Secretaria estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos reuniu nesta terça-feira (17), em Curitiba, representantes de diversas entidades para debater o programa Ciclo Paraná. “Estamos no mês da bicicleta, conforme lei sancionada pelo governador Beto Richa e que possibilitou um cronograma de atividades em todo o estado. Com isso, aproveitamos este momento para avaliar os avanços da Programa Ciclo Paraná, que será lançado em breve pelo Governo, com produtos diferenciados e beneficiando todas as cidades “, antecipou o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Luiz Eduardo Cheida.

noticia_187576_img1_ciclopr

Participaram da reunião integrantes da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), Sanepar, EcoParaná e Secretaria de Infraestrutura e Logística, Federação Paranaense de Ciclismo, Associação de Ciclistas do Alto Iguaçu Ciclo Iguaçu e Projeto Ciclovida da Universidade Federal do Paraná (UFPR) para apresentar ações do Programa.

O diretor geral da Secretaria do Meio Ambiente, Antônio Caetano de Paula Júnior, que coordenou a reunião, adiantou que nos próximos dias o Governo dará início ao mapeamento e cadastro das rotas de cicloturismo já existentes no Paraná e também das rotas que poderão ser criadas. A ação contará com o apoio de associações de cicloativistas, ciclistas voluntários que utilizam as rotas, das prefeituras e Ecoparaná.

“A Secretaria do Meio Ambiente receberá os circuitos de cicloturismo e mapeará as rotas que poderão ser criadas. Este é um dos produtos do Ciclo Paraná que, além de incentivar a prática do ciclismo, vai fomentar a economia local e estimular visitas aos nossos atrativos naturais”, explica Caetano.

Segundo ele, a Ecoparaná e a Secretaria de Turismo terão um papel fundamental na elaboração deste produto, devido à experiência na elaboração da primeira rota de cicloturismo em um parque estadual – que será lançada, em outubro, no Parque de Vila Velha.

“Estamos sugerindo a realização do mapeamento de uma forma que possamos fortalecer o cadastramento da iniciativa privada junto aos órgãos de turismo. Assim, estaremos valorizando os comércios locais e possibilitando a inclusão dos microempresários neste nicho de mercado que é o cicloturismo”, explica a supervisora de operações da Ecoparaná, Ângela Soares.

INFRAESTRUTURA – Outra grande ação do governo e que já faz parte do Ciclo Paraná é a inclusão de ciclovias em novas obras viárias e nos parques metropolitanos.

O coordenador da Região Metropolitana de Curitiba, Rui Hara, participou da reunião e contou que todos os projetos coordenados pela Comec priorizam a construção de ciclovias. Isso inclui as obras de mobilidade para a Copa do Mundo de 2014 projetadas para desafogar o tráfego na capital e cidades vizinhas, entre elas a revitalização da Avenida da Integração, que liga Curitiba a Pinhais, trechos dos corredores Aeroporto-Rodoferroviária (Avenida das Torres) e da Avenida Marechal Floriano.

Rui Hara disse ainda que o Governo está elaborando o projeto básico de cinco novos parques metropolitanos: o Parque Palmital, em Pinhais; o Parque Piraquara; Parque Itaqui, em São José dos Pinhais, Parque Metropolitano do Iguaçu, entre Curitiba e São José dos Pinhais; e a Área de Interesse Especial do Rio Iguaçu – que prevê a ocupação das margens do Rio Iguaçu com áreas de lazer até a Lapa. “Em todos estes parques teremos ciclovias”, reforçou Rui Hara.

O engenheiro Glauco Luiz Lobo disse a política de incentivo ao uso da bicicleta também chegou à Secretaria de Infraestrutura e Logística. “Todos os projetos do governo do estado de rodovias em áreas metropolitanas e travessias urbanas estão contemplando a construção de novas ciclovias”, ressaltou Glauco. Ele mencionou como exemplo de obras que terão ciclovias a rodovia da Uva, a duplicação da PR-415 que liga Pinhais a Piraquara, a rodovia que liga Curitiba a Rio Branco do Sul, a duplicação da rodovia que liga Londrina – Cambé e a travessia de Tijucas do Sul. Apenas esses projetos somarão 58 quilômetros de novas ciclovias.

O cicloativista, coordenador do Programa Ciclovida da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e vice-presidente da Federação Paranaense de Ciclismo, José Carlos Belotto, diz que está muito feliz de ver que o Governo está incorporando e elaborando uma política pública de incentivo ao uso da bicicleta. “É uma satisfação para nós que há muitos anos estamos trabalhando por esta causa”, declarou.

Segundo ele, os cicloativistas irão contribuir na elaboração das rotas de cicloturismo, indicando locais onde há necessidade de sinalização, apontando comércios estruturados para atender os ciclistas, as atrações turísticas mais apreciadas pelos praticantes e os locais de apoio.

BICICLETA PARA O TRABALHO – O diretor da Secretaria do Meio Ambiente, Antônio Caetano de Paula, anunciou durante a reunião que como parte do Programa Ciclo Paraná será produzida uma cartilha de apoio aos órgãos de governo que tiverem interesse de incentivar o uso da bicicleta entre os funcionários.

As duas principais medidas são a instalação de paraciclos (estacionamento de bicicleta) e de banheiros adaptados com chuveiros. “A Secretaria do Meio Ambiente inaugura nos próximos dias seu paraciclo e estrutura de apoio para os funcionários”, conta Caetano.

A Sanepar está à frente nesta ação. Já inaugura no próximo dia 27 de setembro um bicicletário com 64 vagas na sede de Curitiba. O objetivo é estimular os funcionários da companhia a utilizar a bicicleta como meio de transporte entre a residência e o trabalho. A medida também será replicada nas sedes da Sanepar em Ponta Grossa, Londrina, Cascavel e Maringá.

“As cidades estão crescendo e cada vez mais sentimos a necessidade de alternativas de transporte sustentáveis. Acreditamos que a bicicleta é uma das melhores alternativas”, afirmou LilianTavares, gerente de educação socioambiental da Sanepar.

1ª Copa UFPR/Ciclovida De Ciclismo 2013

524507_582004778528729_607833559_n

Livro: Minha Garagem é uma Sala de Estar

cartaz

A UCB mantém um Banco de Dados dos Desafios Intermodais do Brasil

Veja no link: União de Ciclistas

Veja a programação do ArteBiciMob 2013

Veja aqui: ARTE BICI MOB 13

UFPR é reconhecida, com o Ciclovida, como articuladora do crescimento sustentável no Paraná

Por UFPR

Selo ODM 2012-2013 - Empresa

Um certificado, concedido pelo Sesi e entregue à Universidade Federal do Paraná, reconhece a Instituição como parceira, devido às práticas desenvolvidas em prol dos Objetivos de Desenvolvimento no Milênio (ODM) e pelo seu papel como articuladora do crescimento sustentável do Paraná. O reconhecimento foi conquistado através do Programa de Extensão Ciclovida, desenvolvido na UFPR desde 2008 com o objetivo de disseminar o uso da bicicleta como meio de transporte e, ao mesmo tempo, contribuir com o meio ambiente.

Segundo o coordenador do Programa Ciclovida, José Carlos Belotto, o certificado foi entregue no seminário que lançou a 5ª edição do Prêmio ODM Brasil, em junho deste ano, no prédio da FIEP, em Curitiba. A conquista da UFPR foi na área de Qualidade de Vida e Meio Ambiente, um dos oito Objetivos do Milênio. O Prêmio ODM Brasil é uma iniciativa da Secretaria-Geral da Presidência da República, Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós Podemos e pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Celsina Favorito

O Programa Ciclovida e
a Invasão das Bicicletas


Categorias

setembro 2013
D S T Q Q S S
« ago   out »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930