Arquivo do mês: setembro 2015

Passeio Ciclístico de Comemoração dos 10 anos da UTFPR e 106 anos da Instituição – 03/10

O passeio ciclístico será uma celebração pelos 10 anos da UTFPR e, também, uma comemoração pelos 106 anos como Instituição de Ensino. Será  uma oportunidade para mostrar a preocupação da nossa universidade com as questões de sustentabilidade (transporte sem poluição) e a mobilidade urbana (a ciclomobilidade e a importância de termos mais vias de acesso para os cilclistas).
 
A bicicleta é uma das mais significativas formas de expressar a liberdade. Isto envolve a nossa saúde, o meio ambiente, a sustentabilidade, a diversão, o bom humor e é um passo decisivo para tornar as nossas cidades mais humanas.
 
O evento visa, ainda, uma integração entre alunos, professores, familiares e a cidade de Curitiba com algumas de suas belas paisagens. Saindo da Sede Centro do Câmpus Curitiba (concentração na Praça Eufrásio Correia), passando pela Sede Ecoville e finalizando na Sede Neoville, o passeio promete muita animação, além de promover a saúde, a interatividade entre os participantes e a diversão geral.
 
A UTFPR contará com o apoio da Compania de Saneamento do Paraná (SANEPAR), Prefeitura de Curitiba e  Secretaria Municipal de Trânsito (SETRAN) que acompanhará todo o trajeto, orientando o tráfego.
 
Para inscrição utilize o link abaixo.

 

Ministério das Cidades lança “Cartilha do ciclista”

No Dia Mundial Sem Carro, comemorado ontem (22), o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, disse que o Governo Federal prestou uma homenagem aos ciclistas do país ao lançar a Cartilha do Ciclista. A publicação foi possível graças à parceria da Secretaria Nacional de Transportes e Mobilidade de Urbana (Semob) do Ministério das Cidades com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). “Essa homenagem é uma das ações para consolidar políticas públicas em apoio e solidariedade aos ciclistas”, afirmou Kassab.

A publicação reúne informações sobre legislação, sinalização, diferentes vias que compõem a rede cicloviária e regras de circulação e segurança. O objetivo é esclarecer e conscientizar ciclistas, condutores de veículos motorizados e pedestres sobre como manter uma convivência pacífica e harmônica entre os diversos modais no trânsito brasileiro.

A cartilha está disponível, em formato PDF, no site do Ministério das Cidades.

 

Leia a matéria original completa: http://portaldotransito.com.br/noticias/acontecendo-no-transito/ministerio-das-cidades-lanca-cartilha-do-ciclista

Bicicleta é vencedora do 9º Desafio Intermodal

Texto e fotos por Gabriel Dietrich

Um ciclista foi o primeiro a completar o trajeto do 9º Desafio Intermodal, que ocorreu na última sexta-feira (18). O ciclista Evandro Portela foi o campeão do desafio, completando o trajeto do Centro Politécnico até a Praça Santos Andrade em 19 minutos. Em entrevista à Gazeta do Povo, Evandro comentou o que viu no caminho: “Enfrentei muitas dificuldades no percurso. A falta de respeito foi a principal. Onde não tem ciclovia, a disputa por espaço é demais e é difícil para o ciclista andar na via”.

O Desafio Intermodal consiste em um estudo sobre as diferentes formas de deslocamento, propondo uma comparação entre diferentes modais de transporte no horário de pico, às 18h, para verificar qual o modal mais eficiente. Na edição deste ano ocorreu o acompanhamento em tempo real da posição de 40 participantes por meio de rastreadores pessoais Orbi, da empresa Spacecom, que foi transmitido em um telão na Praça Santos Andrade onde o publico pode acompanhar o desempenho dos participantes ao vivo. Ao todo participaram deste 9º Desafio Intermodal 43 desafiantes, divididos em 10 modais: Bicicleta, Bicicleta Elétrica, Carro, Carro Elétrico, Ciclotaxi, Corredor, Motocicleta, Ônibus, Pedestre e PCD (Pessoa com deficiência).

Os últimos a chegarem ao ponto final foram os desafiantes da categoria PCD, que utilizaram o ônibus como meio de transporte e levaram cerca de 1h40min para completarem a prova. Dercy Figueiredo tem poliomielite e foi um dos desafiantes PCD a participar do desafio. Segundo ele, o evento foi um sucesso e deveria ocorrer mais vezes. “Iniciativas como essa precisam de uma maior constância. Por exemplo, muitas vezes as pessoas com mobilidade reduzida não conseguem acessar prédios públicos por falta de acessibilidade. Esse Desafio fica como um alerta para que as autoridades saibam o quanto nós valemos como cidadãos”, encerrou.

 

Ao final do Desafio foram elaboradas as médias de cada modal para definir o mais eficiente, utilizando três quesitos de avaliação: tempo de deslocamento, custos para o usuário e emissão de poluentes. Somando a nota de cada quesito e dividindo por três, se obtém as médias para a classificação final de cada modal. O resultado deste ano foi o seguinte: Bicicleta – 10 ; Corredor – 9.3; Ciclotaxi – 8.3; Pedestre – 7.3; PCD – 7; Carro Elétrico – 6.3; Bicicleta Elétrica – 6; Motocicleta – 4.7; Carro – 3.7; Ônibus – 2.7.

Após o Desafio ocorreu o lançamento do livro ”Cidade em equilíbrio – Contribuições teóricas ao 3º Fórum Mundial da Bicicleta”, que contou com a presença de diversos autores, da Secretaria Municipal de Trânsito Luiza Simonelli e do Reitor da UFPR Zaki Akel Sobrinho, que um pouco antes havia participado do Desafio com uma bicicleta convencional, completando o trajeto em 48,25 minutos.

O Programa Ciclovida e o Núcleo Interdisciplinar de Mobilidade da UFPR agradecem os apoiadores do 9º Desafio Intermodal de Curitiba:

Institutos Lactec, Setran/Prefeitura Municipal de Curitiba, Spacecom, Orbi, Dentro d’agua, Federação Paranaense de Ciclismo, União dos Ciclistas do Brasil, Bicicletaria Cultural, Cicloiguaçu e o Escritório Verde da UTFPR.

Abaixo, o Relatório Provisório e as fotos do 9º Desafio Intermodal e do lançamento do livro “Cidade em equilíbrio”:

IX DESAFIO INTERMODAL 

UFPR assina cooperação com instituições holandesas para aumentar potencial de ciclomobilidade de Curitiba

Por Jaqueline Carrara

A UFPR está junto com instituições holandesas e brasileiras para dar sua contribuição na transformação de Curitiba em uma cidade dentro do conceito de smart cities – cidades-inteligentes, que buscam a solução de problemas urbanos com tecnologia e inovação.

O Termo de Entendimento assinado na última semana entre empresas, universidades, centros de pesquisa e associações dos dois países tem o objetivo de aumentar o potencial de ciclomobilidade da capital, mostrando a bicicleta como opção segura e viável para o trânsito. Pesquisadores holandeses permanecerão em Curitiba e a intenção é que, durante cinco anos, o compartilhamento de ideias, estudos e experiências entre os parceiros possa resultar em projetos inovadores, aliando planejamento urbano, arquitetura e design.

A sinergia é outro ponto enfocado pela cooperação. Entre os objetivos acordados, está o desenvolvimento de soluções para a integração de todos os modais de transporte em Curitiba, conciliando infraestrutura urbana e o engajamento do cidadão. De acordo com o documento, deverá haver busca pelo aumento da consciência sobre o impacto que pode haver na sustentabilidade de iniciativas urbanas quando há sinergia entre o mercado, autoridades públicas, universidades e consumidores.

Para assinatura do Termo, o reitor Zaki Akel Sobrinho juntou-se ao embaixador da Holanda no Brasil e a um grupo de holandeses e brasileiros que chegaram pedalando à Prefeitura para o fechamento da parceria. Também assinaram o documento de cooperação as instituições: Universidade de Twente (Holanda), Universidade e Centro de Pesquisa Wageningen (Holanda), Universidade de Ciências Aplicadas CAH Vilentum (Holanda), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Universidade Positivo (UP), Ecofys (empresa holandesa de consultoria em energia urbana), Dutch Cycling Embassy (associação holandesa que atua no mundo inteiro incentivando o ciclismo), Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBPQ) e CicloIguaçu (Associação de Ciclistas do Alto Iguaçu).

Publicado originalmente em: http://www.ufpr.br/portalufpr/blog/noticias/ufpr-assina-cooperacao-com-instituicoes-holandesas-para-aumentar-potencial-de-ciclomobilidade-de-curitiba/

Livro relata viagem de casal de bike pelo sul da França

Texto Marilea Leal
Fotos: arquivo pessoal

Num contexto de audaciosos e resistentes super-ciclistas que cruzam continentes e percorrem países longínquos, o livro De Bike Pelo Sul da França, de Isabel Leal Caruso (220 páginas, com lançamento nas próximas semanas), relata as aventuras de um casal numa viagem de bicicleta de 600 km e em 19 dias pelas regiões históricas do sul da França.

Pedalando de Narbonne, cidade próxima da fronteira com a Espanha, a Cannes, a uns 50 km do norte da Itália, Isabel e Tiago Valente, sempre costeando as águas geladas do mar Mediterrâneo, conheceram paisagens sensacionais: cidades construídas pelos romanos há 2 mil anos, dezenas de vilarejos medievais, além de incontáveis vinhedos, plantações de azeitonas, muralhas, castelos e ciclovias bem planejadas e seguras.

A dupla desembarcou do avião em Barcelona, histórica cidade espanhola perto da fronteira com a França. Ali compraram duas bicicletas, porque alugá-las sairia mais caro, e em seguida viajaram de trem até Narbonne, o ponto de partida da aventura. Por meio de um planejamento meticuloso organizado por Isabel – uma vigorosa atleta campeã sul-americana de jiu-jitsu em 2009, e hoje praticante de corridas de aventuras – começaram a viagem pedalando em média 60 km diários. E o percurso foi estabelecido através das cidades de Narbonne, Sète, Montpellier, Nimes, Avignon, Lyon, Toulon, St Tropez, Cannes, Nice e Paris. E, entre elas, dezenas de cidadezinhas com dois e quatro mil habitantes onde descansavam, faziam piqueniques e, por causa de um imprevisto, compraram uma barraca e acamparam.

Porém a viagem, planejada em grande parte ainda em São Paulo, se revelou cheia de surpresas… positivas. Abundantes ciclovias, segurança, convivência com outros ciclistas, paisagens deslumbrantes, respeito dos motoristas de automóveis pelas bikes, generosidade de estranhos, hospedagens gratuitas, e conversas intermináveis com pessoas interessantes e bondosas. Por exemplo, fazendo contatos por meio de páginas da internet, já em Narbonne conheceram e foram convidados para jantar com um casal de ciclistas que havia percorrido o Canadá e a Argentina. E, no final da viagem, em Cannes, foram hospedados por um fotógrafo inglês que simplesmente lhes entregou a chave de uma luxuosa cobertura e foi trabalhar.

Para ler a matéria completa, acesse: http://www.bikemagazine.com.br/2015/09/livro-relata-viagem-de-casal-de-bike-pelo-sul-da-franca/

 

 

CONVITE – 3º Ciclo de Palestras para a Revisão do Plano Diretor 2016 – O Uso da Bicicleta nas Cidades‏

Levando-se em conta a necessidade de revisão do Plano Diretor de Ponta Grossa, programada para iniciar nesse semestre, e considerando o crescimento que a cidade vem sofrendo, o IPLAN e a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa têm o comprometimento de aprimorar o conhecimento dos técnicos da área de urbanismo e dos cidadão interessados na temática, a fim de fomentar o debates em torno do tema. 

Os Ciclos de Palestras para a Revisão do Plano Diretor foram iniciados em 2014, visando estimular as novas ideias que propiciem formas de desenvolvimento aliado à preservação cultural, ambiental e à equidade social. A oportunidade de discussão tem como objetivo integrar profissionais de diversas áreas, fomentar soluções criativas e inteligentes, fornecendo conhecimento para aprimoramento dos agentes transformadores da sociedade, de modo a ampliar campos de conhecimento. Desta forma são indicados temas inerentes às problemáticas atuais apontando soluções inovadoras e criativas dentro dos campos transversais que permeiam as diversas áreas profissionais envolvidas.

Para o 3º Ciclo de Palestras teremos a presença dos seguintes palestrantes que irão proferir sobre o tema “PLANO DIRETOR E CICLOMOBILIDADE: O USO DA BICICLETA NAS CIDADES”:

    • José Carlos Assunção Belotto, coordenador do programa Ciclovida na UFPR;
    • Jorge Gomes de Oliveira Brand (Goura) que atua na Coordenação de Mobilidade Urbana da Secretaria de Trânsito de Curitiba;
    • Luis Claudio Brito Patricio, autor do livro “Minha garagem é uma sala de estar” e coordenador do Programa Transporte Livre da CELEPAR;

A palestra ocorrerá às 19h00 do dia 2 de setembro na Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Ponta Grossa, aberta ao público mediante inscrição online pelo site do IPLAN.

O Programa Ciclovida e
a Invasão das Bicicletas


Categorias

setembro 2015
D S T Q Q S S
« ago   out »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930